ALIMENTAR EXPECTATIVAS (A ANSIEDADE NA VIDA MODERNA – PARTE 5/5) - Psicanalista Sandro Cavallote
17390
post-template-default,single,single-post,postid-17390,single-format-standard,bridge-core-2.6.4,qode-page-transition-enabled,ajax_fade,page_not_loaded,,no_animation_on_touch,qode-title-hidden,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-child-theme-ver-1.0.0,qode-theme-ver-26.4,qode-theme-bridge,disabled_footer_bottom,qode_header_in_grid,wpb-js-composer js-comp-ver-6.6.0,vc_responsive

ALIMENTAR EXPECTATIVAS (A ANSIEDADE NA VIDA MODERNA – PARTE 5/5)

Criamos expectativas o tempo todo, sobre pequenas e grandes coisas. Qualquer ação nos coloca em uma situação em que algo será gerado.

Somos motivados a evitar o sofrimento e ser extremamente positivo a ponto de obter benefícios.

Quando as expectativas podem ser benéficas, antecipamos o prazer, mesmo sem saber o resultado.

E quando criamos expectativas negativas, desenvolvemos todo um cenário em que tudo o que de ruim pode acontecer, antecipando o sofrimento. O velho “eu não falei?”

Não há nada de errado com criar expectativas, afinal nossa mente espera um resultado. Mas alimentar tais expectativas, sejam boas ou ruins, podem gerar excesso de ansiedade, fazendo com que criemos narrativas dentro de narrativas dentro de narrativas. E essa obsessão com o que vai acontecer acaba tomando parte de nossas vidas.

Isso gera um sofrimento de não aguentar esperar pelo quem, veja bom ou ruim.

A tecnologia ajuda muito nisso. Estamos habituados a receber tudo muito rápido, com poucos cliques. Esta impaciência, mais uma vez, nos frustra por buscarmos relacionamentos que dependem de humanos, não apenas de máquinas.

Aí a cobrança vem na forma de não receber o que se espera:

– Por que não está acontecendo?
– Por que não está funcionando?
– Por que eu faço tudo errado?

A partir disso, nos colocamos em cheque: Será que sou suficiente? Será que a culpa é minha?
Será que vou falhar mais uma vez?

As expectativas também podem criar uma relação de autoengano, com o desenvolvimento de distorções em nossa percepção da realidade. E tudo pode terminar em decepções baseadas em ficções criadas por nós mesmos.
Esperar demais de nós e dos outros é ter dificuldade de aceitar a vida como ela é. Problemas sempre aparecerão.

O melhor a fazer é não alimentar estas expectativas. Quando surgirem, tire-as da mente. Pense em outras coisas. Deixe que a entrega se realize por si só.

Querer prever o futuro é estragar a surpresa, tudo isso maquiado de planejamento. Se preparar para o inexistente é desperdício de energia. Lidar com a frustração também é parte da jornada.

Deixe acontecer. Confie. Sonhe, mas mantenha o real próximo sempre que possível.

AGENDE UMA PRIMEIRA CONSULTA SEM COMPROMISSO. CLIQUE AQUI.



Abrir Chat
Posso ajudar?